Estamos no Ano do Laicato e como cristão leigos e leigas devemos pensar no nosso papel na vida eclesial. Não só os clérigos (bispos, padres e diáconos) constituem a Igreja. Os leigos também são chamados a ser discípulos missionários e anunciar o Evangelho.

Os leigos são membros vivos na missão da Igreja, portanto são responsáveis por funções que complementam a ação do clero, buscando sempre a santificação da comunidade. O Batismo nos dá o direito e o dever de realizar o exercício da função sacerdotal de Cristo.

O leigo pode exercer sua missão atuando em função do próximo, em trabalhos voluntários, em missões, como catequista, ministro da Eucaristia, agente das diferentes pastorais, serviço aos pobres e aos doentes. Praticando a solidariedade nas obras de promoção humana, o leigo ajuda a continuar escrevendo o Ato dos Apóstolos.

O cristão leigo tem a possibilidade de chegar a lugares onde a maioria dos sacerdotes não chegam. Por isso é chamado a ser apóstolo de Cristo, viver e espalhar o amor de Deus por onde quer que vá. Em casa, no trabalho, em seu meio social, é possível ser leigo missionário. Mas para que o leigo realize sua missão de edificação da vida do próximo, deve ser perseverante em sua fé, participar dos sacramentos, viver uma vida de oração e conhecer o Catecismo da Igreja.

Para aqueles que ainda não encontraram a sua vocação, basta interceder em oração pedindo ao Espírito Santo que ilumine sua alma missionária, para que some forças na construção de pessoas de bem, que amam a Deus e buscam o reino dos céus.

O serviço ao próximo é um dos maiores testemunhos de fé do verdadeiro cristão. E o leigo por sua vez é um instrumento vivo da missão da Igreja em salvar almas.

Via A12