A arquidiocese polonesa de Cracóvia, da qual São João Paulo II tinha sido arcebispo antes de ser eleito Papa, informou oficialmente o falecimento da irmã Cecylia Maria Roszak, de 110 anos de idade, ocorrido no último dia 16 de novembro.

Uma das religiosas mais idosas do mundo, a irmã morava havia nada menos que 90 anos no convento das Irmãs Dominicanas de Gródek, na mesma cidade de Cracóvia.

Durante a II Guerra Mundial, a freira esteve em Vilnius, capital da Lituânia, ajudando a salvar judeus perseguidos pelo regime nazista – em especial, protegendo as crianças. Pessoas que conheceram a religiosa pessoalmente gravaram depoimentos para a Reuters TV confirmando que a irmã Cecylia cuidava como mãe dos pequenos, ocupando-se não apenas em dar-lhes abrigo, alimentação e roupas, mas também em lhes proporcionar instrução escolar e formação espiritual.

Devido ao seu coração misericordioso, a religiosa nascida em 25 de março de 1908, em Wielkopolska, era frequentemente comparada com a Santa Madre Teresa de Calcutá.

A irmã Cecylia foi sepultada no cemitério Rakowicki, em Crácovia.

Via Aleteia com informações do Vatican News