Bispos pedem dedicar tempo a Deus para crescer em humanidade e fraternidade

Ao concluir a Assembleia Plenária, os bispos do Uruguai encorajaram os fiéis a dedicar este tempo a Deus para crescer em humanidade e fraternidade.

No encontro realizado entre 3 e 7 de novembro, os bispos afirmaram que junto à Virgem dos Trinta e Três contemplam as “preocupações e esperanças” do país e procuram “interpretar os sinais de Deus no meio dos acontecimentos de nossos dias”.

Foi assim que recordaram com gratidão o compromisso das pessoas em cuidar da saúde de todos; as diferentes ações de solidariedade para com os mais vulneráveis; e expressaram suas preocupações pela saúde, a situação do emprego, a educação, entre outras realidades.

“É momento de considerar em profundidade o que dá sentido à nossa vida, hora de buscar as respostas para as questões mais profundas que ainda estão no horizonte humano”.

“Os cristãos encontramos essa resposta em Jesus Cristo ressuscitado, aquele que nos prometeu ‘Eu estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo’. A sua pessoa e o seu evangelho são a resposta que oferecemos a todos os nossos irmãos na certeza de que serão de alívio e salvação”.

“Tivemos que esperar por muitas coisas e ainda teremos que esperar por outras. Algumas não voltarão; outras retornarão de um modo novo. Existe ‘um tempo para cada coisa’, mas é sempre o tempo de Deus; tempo no qual Ele nos manifesta seu amor e sua presença de diferentes formas. Sempre é tempo onde é possível amar. Sempre há um gesto, um serviço, um ato de amor que podemos fazer pelos demais”, acrescentaram.

Também “há oportunidades para voltar a nos situar em nossa verdadeira dimensão, para reencontrar nossa realidade de criaturas. Para não negar ou renegar do Criador e reconhecer, por sua vez, que Ele colocou em nós os dons que nos permitirão a superação; não para um progresso desenfreado e desigual, mas para crescer em humanidade e na fraternidade daqueles que se reconhecem filhos do próprio Deus Pai”. Nesse sentido, a pandemia do coronavírus “não deixa de nos questionar sobre o amor providente de Deus que permite essas dolorosas realidades que atingem o mundo”.

“O que Deus quer nos dizer nesta situação? Buscando respostas, ao longo da Palavra de Deus e na história da Igreja vemos que essas calamidades sempre foram recebidas como um apelo à conversão, a deixar de lado o pecado e a se voltar para Deus”.

Neste sentido, os Bispos do Uruguai encorajaram a voltar a Deus, “pedindo-lhe misericórdia para o mundo e exortando-nos a uma vida de maior humildade e fidelidade ao Evangelho, que passa pela solidariedade com aqueles que sofrem e também pela conversão pessoal, penitência e oração”.

Os Bispos também animaram a que, com a ajuda da Virgem Maria, as pessoas reconheçam a presença do Senhor e se coloquem sob sua proteção e ternura.

“Que n’Ela possamos encontrar o conforto e o bálsamo que cura as feridas e o abraço que reconcilia os irmãos”, concluíram.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

Via ACI Digital

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicionar um comentário